08 julho 2016

ICE CREAM PARTY!


Os 7 anos mais doces de sempre. Os 7 são um número especial, mágico até. Já lhe dá uma espécie de ego acima da sua real capacidade, leia-se discernimento, de achar que é maior, do que aquilo que é. Já gosta de gerir a rotina das férias, pondo um grande ponto de exclamação ao "não faço trabalhos", "estou cansado", "não me apetece", "faço amanhã". E esse amanhã que nunca chega, vai se pintando de outras cores e outros afazeres bem mais festivos. Quem não gosta de somar mais um ponto de idade a uma autonomia ainda tímida mas em processo galopante de crescimento? Este ano tivemos gelados para lambuzar os 7.

Isto dos temas das festas, não há bem um limite para a criatividade. Claro que eles estão formatados para o que a TV lhes injeta diariamente ou para níveis de sabedoria em jogos de consola, mas eu ainda consigo dar a volta à questão (não sei bem até quando). É que sinceramente, os temas de rapazes desta idade... valha-me um grande balde de gelado para refletir sobre o assunto. Este miúdo tem a grande vantagem de fazer anos no dia em que começa o verão e tenho sempre este detalhe como fator X para o arranque de mais uma temporada. Gosto de cores, de frescura e de alguma leveza de espírito. Tudo o que o Batman & friends não me transmitem. Logo, fofinho da mãe, o que acha de uma festa de gelados? Ok, confesso que o tema original para o demover do Batman, foi mais ou menos assim: festa de gelados, donuts e bolas de berlim! Joguei baixo.. muito baixo. Mas resultou. 1 ponto pra mãe!

O local da festa é maravilhoso, amplo, muita natureza, casa na árvore, areia, relva e tudo o que se pode desejar. Já lá tinhamos feito os 5 anos e adoramos. Este ano foi o único capricho do Martim a que cedi. As festas outdoor são sempre mais bonitas e na minha opinião, com menos urgência de decoração. Se tivermos uns verdes pantones simpáticos, acreditem, não precisam adornar muito a coisa. O ambiente fala por si. 

Para esta ice cream party decidi construir um bar de gelados. Sem gastar fortunas, mandei fazer o suporte de madeira, comprei cartão canelado, tinta chinoca e that´s it. Com um carrinho de cozinha (dos mais baratos que há), foi só dar umas pinceladas e compôr o DIY. Com um sortido de guloseimas para pequenos e graúdos, haviam 3 sabores de gelado, alguns toppings e a opção de copo ou cone (e o bom que é ficar com sobras destas em casa?!). Os gelados eram de compra, ainda pensei fazer uns home made, mas tive um problema: espaço no congelador. Ideia descartada. Às vezes é melhor simplificar.

A mesa principal estava um amor, com um pop de cores que era impossível resistir. Uns mini cheesecakes cozidos (dam it, como eu adoro isto) com compota de cereja, as super bolachas de baunilha em forma de gelado que os miúdos tanto gostam, o bolo de chocolate preferido do Martim, suminho de laranja, cerejas, bolinhas de salame de chocolate, mousse de chocolate, pipocas e uns pops de melancia. Este ano equilibrei mais a fruta com os doces, fiz menos açúcares e privilegiei a fruta da época.

A mesa dos salgados era a tentação dos crescidos, com imensa variedade de queijos, enchidos, pães, grissinis, fruta, pastas, wraps, croissants, espetadas de tomate, morango e mozarella... o (meu) normal. O que mais gostaram: talvez das chips de batata doce. Mesmo ao lado, uma pinata balançava-se carregadinha de doces. Ponto alto da festa, quando a pinata abriu portas para uma chuva de smarties e rebuçados de fruta. Haja moderação papás.

Posto isto, mais um ano, mais uma festa. Mais um dia muito feliz, em que reunimos os amigos para uma tarde espetacular de verão e nos lambuzamos à grande.